“O que nos espera em 2016″ in Jornal Diário de Aveiro de 31/Dez/2015

O que nos espera em 2016?

 

  1. A experiência do consumidor com as marcas será impulsionada com o marketing de conteúdo

Nos últimos cinco/seis anos, o marketing de conteúdo amadureceu e é agora uma parte importante (senão a principal) na relação e experiência do consumidor com as marcas. As marcas reconhecem o valor do conteúdo e começam cada vez mais a usá-lo, como uma maneira de envolver o seu público-alvo e crescer a sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma perceção positiva da sua marca e assim gerar mais vendas.

 

  1. Mais vídeo-ads

O vídeo marketing já é uma ferramenta importante, mas em 2016 estima-se que o seu papel será ainda mais preponderante. De fato o Facebook e o Bing começaram a oferecer aos seus anunciantes opções de vídeo. O Google inclusive incluiu no seu algoritmo do motor de pesquisa, conteúdos de vídeos. Mas será o vídeo marketing assim tão importante? Deixo-vos apenas duas estatísticas que já tive oportunidade de vos escrever num outro artigo: os resultados de procura de vídeos tem uma taxa de cliques 41% maior do que resultados de procura de textos simples; e os vídeos no email marketing podem aumentar as taxas de cliques em até 96%.O que nos espera em 2016

 

  1. Mais apps

Para 2016, espera-se que as apps sejam menos baseadas em caraterísticas individuais e mais em se tornarem uma parte integrante da vida das pessoas. Por exemplo um diário de fitness que mostra a previsão do tempo antes da sua corrida e o tempo que tem para a prática do exercício antes de ir buscar os seus filhos à escola. O Google inclusive desenvolveu uma plataforma que permite aos utilizadores testarem uma app sem a instalar, facilitando deste modo a propagação das apps e fomentando a melhoria das mesmas.

 

  1. Mobile versus Desktop.

O uso do Mobile (smartphones, tablets) em detrimento do desktop (pc´s). Note-se que em 2015 mais pessoas usaram pesquisas via mobile do que via desktop, em 10 países. Em 2015 deu-se o boom do mobile muito porque o google incluiu no seu algoritmo de pesquisa, os sites mobile friendly. O mobile não é o futuro, mas sim o presente.

 

  1. A adoção da tecnologia “wearable

Os “wearables” vão continuar a ganhar terreno em 2016. Internacionalmente estima-se que este mercado cresça entre 2015 e 2019, e que terá um enorme impacto na forma em como as marcas fazem o seu marketing. Dado que os ecrãs dos “wearables” são pequenos, o conteúdo web e as apps deve ser curto e incisivo. Apesar da indústria da saúde e do fitness serem aquelas que mais têm contribuído para o crescimento do mercado dos “wearables”, outras indústrias já estão a estudar como podem entrar neste mercado apetecível.

 

Estamos na presença de quê? Estamos na presença de um admirável mundo novo.

 

José Machado

Diretor na ControlPlan Consulting

About the Author: José Machado

O nosso cartão de cidadão:

Nascimento: Existimos desde 2011 a fazer o que melhor sabemos;
Áreas de atuação: Estudos de mercado, merchandising e consultadoria de marketing;
Equipa: Equipa com elevada experiência nas áreas core da empresa. Possuímos ainda uma bolsa com mais de 100 colaboradores disponíveis para todo o tipo de ações com cobertura nacional;

A ControlPlan é a melhor empresa que atua na área dos estudos de mercado, tudo com o intuito de melhor conhecer e entender a vossa marca, bem como o vosso cliente e restantes stakeholders.

A ControlPlan Consulting tem sido um parceiro chave na área do marketing dos seus diversos clientes, e a sua fidelização para com a nossa empresa é prova disso. Não somos um prestador de serviços, somos um parceiro que está sempre disponível para ouvir os seus problemas, dificuldades e obstáculos. A nós compete-nos apresentar-lhe uma solução.
Gostávamos de poder contar consigo como nosso parceiro!